Anúncios

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

15 de novembro de 2021

Empatia e acolhimento

 



Nesse longo caminho da sua vida, quantas pessoas tiveram empatia por você?
Você sentiu-se verdadeiramente acolhido (a), abraçado (a), entendido (a) e compreendido (a)?
Quantas pessoas olharam em seus olhos, e mesmo quando você sorria foram capazes de ler o que eles diziam? 
Nenhuma, poucas, ou raras né?
Outro dia estava pensando nesse caminho de 22 anos sendo mãe e cuidadora da minha filha. E posso contar nos dedos pessoas que me enxergaram tão profundamente que até assustei.
Me senti acolhida, abraçada, compreendida de verdade. Vi uma atitude empática em pessoas raras que me fizeram sentir única. Lembrei de funcionários da escola da minha filha, de fisioterapeutas, de pessoas que tem pouco contato comigo mas que sempre tem um olhar humano. E todas as pessoas que todos esses anos passaram por nossas vidas nessa jornada são importantes e carregamos dentro de nós. Cada descoberta com a minha filha eu dividia com essas pessoas. Então gratidão me define, até em momentos assustadores, terríveis, tristes e extremamente dolorosos. Mas que também me fizeram ser quem sou hoje. Forte. ao mesmo tempo a sensibilidade nunca me abandona, talvez pra que nunca deixa de ser inerte ou indiferente as coisas que acontecem dentro e fora de nós, no mundo, e com as outras pessoas.
Sabe uma coisa que aprendi também? Podemos pedir ajuda quando precisamos, mas também podemos não depender de ninguém para nos acolher. É claro que é bom sentir-se apoiada, mas nem sempre isso vem. Então, vamos caminhando lutando. Se temos compreensão tudo bem... E se não, vamos construindo nossa resiliência!
Nem todos os dias teremos essa tal positividade, e tudo bem! Somos humanos(as). Somos carne, ossos, pensamentos, emoções, sentimentos. 
O primeiro acolhimento e empatia deve ser com nós mesmos.

Adriana❤



20 de outubro de 2021

Apoio aos familiares PCD - por Sulamita Meninel

 




Vou aqui dividir com vocês uma publicação que minha querida amiga Sulamita fez em seu Instagram fazendo um apelo, pedindo uma mobilização de todos nós para um assunto que a cada dia passa batido. Quantas pessoas passam por isso? Quantas famílias passaram por isso com ou sem pandemia? As imagens e texto são de autoria dela, abaixo colocarei o texto que ela fez a respeito dessa assunto. A Sulamita é mãe do Gabriel, uma mulher batalhadora, engajada nas causas da Pessoa com Deficiência. Admiro ela, e pra mim é uma referência nesse assunto pois assim como nós sente na pele as dificuldades do dia a dia. Sempre engajada, divide seus conhecimentos e suas experiências conosco. 


-----------------------------------------------------------------------------------------------------------

Ações simples que depende somente de nós famílias e pessoas com pcd.

Como o mundo vai mudar se não abrirmos a boca , se não informarmos as nossas necessidades !

Muitas vezes a falta de apoio é por não informarmos , por não abrirmos a boca e de nos colocarmos sempre a margem , não nos achando merecedores de um lugar na sociedade .

A deficiência é acompanhada de muitos estigmas através de todos os tempos .

Ter uma pessoa deficiente na família era motivo de vergonha e tristeza .

Carregamos esse fardo social e agimos dentro dessa energia !

Chega pessoal !!!

Já mudamos algumas coisas , mas precisamos nos empenhar e mudar mais.

Sem estrelismos, sem levar nossas crenças religiosas ou políticas ,a causa é muito maior do que isso.

A causa é o futuro de nossos filhos, de nossa família e de quem vier por aí , a terem direitos preservados , qualidade de vida , respeito .


Sulamita Meninel