7 de março de 2015

As dificuldades que nós mães enfrentamos.


Desde que comecei, com a criação dos blogs, meu foco é sempre fazer de forma equilibrada, assim como encaro de fato todas as situações que passamos. Mostro os lados difíceis com amor, esperança e otimismo. Narro realidades. Mostro lados felizes. Todas nós temos nosso lado fantasia e o lado realidade. Precisamos ter. Com pés no chão é claro, mas também com leveza.

Nem sempre tiramos tudo de letra, mas outras vezes nos surpreendemos conosco. Vemos as saídas, as soluções. Vemos que nos enganamos, e respiramos aliviadas. Vamos percebendo a nossa maturidade se aflorando, mas também nos sentiremos imaturas diversas vezes. A vida é assim mesmo minhas amigas! Naquela situação, talvez sim ou talvez não, dependendo de cada uma de nós, vamos saber lidar ou não, ou então vamos fazer o nosso melhor, o nosso possível e impossível e mesmo assim não será suficiente. Vamos perceber que precisamos de ajuda, que temos que parar de bancar as super-heroínas. E vamos descobrir a triste realidade de pessoas nas quais jamais poderemos contar e ficarmos felizes com ajudas na qual sequer esperávamos e pessoas que realmente se importam e se preocupam. Vamos nos indignar com o mundo frio e cruel, com pessoas que não se importa e não se solidarizam. Mas mesmo assim, andaremos com o símbolo do AMOR bordado no peito.

Às vezes, bate um cansaço enorme. Me pergunto: Como vou aguentar, se não estou mais aguentando? Diversas vezes me vi na situação de chorar de cansaço e me sentir fraca. Sempre me lembro de uma frase do Oscar (Jogador Brasileiro de Basquete) em que ele dizia que é no algo a mais que está nossa vitória, e que podemos estar muito cansados, mas teremos o dever cumprido nas mãos, a vitória e também a derrota.

Então pensei : A vida é assim: É um esporte onde competimos com nós mesmos, tendo que superar nossos limites e ganhar e perder faz parte. Vamos nos profissionalizando não apenas pelas vitórias, e sim pelas derrotas. O que nos tornamos a cada não da vida? A cada dificuldade? É claro, nem sempre seremos receptivos ao passar por algo que não queremos, mas seremos vitoriosos mesmo se mesmo perdendo tiramos a lição suprema disso, se soubermos sorrir apesar de tudo. E se sorrir for impossível, que tenhamos sempre a humildade de chegar nas pessoas que confiamos, amamos, e querem nosso bem e dizer: Hoje eu não estou bem, e conversar. Muitas vezes, só o fato de dizer isso, todo mal se dissipa, e acabamos rindo e dizendo: Mas tá tudo bem. E sabe porque? Pelo simples fato de ser ouvido.

E teremos a opção de nos preservar também, ficar quietos até nossos pensamentos se acalmarem, nossas dores passarem do primeiro dia e começarem a doer menos. O que eu quero dizer quando eu escrevi tudo isso é que: Dificuldades sempre vão existir. As minhas podem ser nada em relação as suas. As suas podem parecer bobas pra mim, mas dor é dor. Dor faz parte da vida, e cada um tem a sua. Mas isso não nos impede jamais de sermos uma pessoa melhor ao outro, mesmo que nosso peito doa muito. E se não conseguirmos darmos o nosso melhor ao outro, que pelo menos seja dado, ou a cada dia a si mesmo para assim ser.

Quando falo em dificuldades mostro um vasto caminho de superações. Nossas superações também podem acontecer com erros, com tentativas, com o começar do zero. E querendo nós ou não, há coisas que vão aparecer. Quando falo sobre as nossas dificuldades, abro o peito sobre coisas que possam fazer pessoas se identificarem. Podemos dividir os mesmos sentimentos, e digo que nem tudo sempre é cor de rosa, nem cinzento. Mas a cada dia aprendemos um pouco mais.

Mesmo não sabendo muito bem o que fazer, a nossa vontade de querer já é um caminho. O amor que nos move em prol de alguém tão dependente do nosso afeto e de nossos cuidados nos dará uma força tão grande que a nossa sabedoria e a nossa imaturidade farão parte de uma viagem rumo ao desconhecido revelador. Entenderemos mais nós mesmas, talvez com um pouco de paciência diga-se de passagem, e compreenderemos o sentido de tudo. Vamos topar o dedinho do pé várias vezes nos móveis, mas vamos acertar e vamos comemorar cada conquista algo que para muitos passa desapercebido. E com muita perseverança vamos trocando as dificuldades, as prioridades, e aquele franzido na testa vai se transformar em um sorriso. 

(Adriana Silva)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...