24 de setembro de 2014

Injustiça, Calúnia, Difamação, Abandono e Rejeição.


Quem nunca passou por uma dessas situações ou por todas?

Carregamos conosco desde a nossa infância algumas situações que podemos superar ou não. Se trabalharmos e amadurecermos conseguiremos nos aceitar e esse é o ponto mais importante: A auto aceitação. O que mais machuca percebo eu no decorrer da minha vida não é apenas o que fazem conosco e sim o que fazemos de nós mesmos.

Com o passar do tempo, ao passar ou reviver algumas dessas situações nossa caixa de memórias é aberta novamente. Em nossa cabeça passa a nossa vida inteira, e todos esses momentos. Então, aquilo que já é grande fica gigante dentro de nós. Essa sensação se potencializa e se não soubermos lidar ela engole-nos.

Muitas pessoas sofrem a vida inteira por não conseguirem lidar com esses sentimentos repetitivos. Sempre iremos passar vez ou outra diante deles, ou eles passarem por nós. Porém a diferença é que se você se aceitar tudo isso pode lhe afetar, mas você logo vai se erguer novamente e dizer: Não sou isso, Por mais que me façam mal, não tenho que cooperar pra me fazer maior mal ainda. Ou seja: Não se injustiçar, caluniar, difamar,  abandonar e rejeitar.

A  partir do momento que você se aceita, se respeita, se compreende e enxerga as suas dificuldades você passa a entender que as coisas que fazem com você podem ser reflexos da forma que você age, como uma troca. Porém existem aquelas atitudes gratuitas no qual não devemos nos responsabilizar. Se uma pessoa quer te enfraquecer sinal que ela é fraca. Nem todo mundo é o que aparenta ser. Ouso a dizer que ninguém. Não somos nem metade do que estamos e somos por fora pois o nosso íntimo, aquilo que está lá dentro muitas vezes nem nós vemos, e se enxergamos a metade, ou boa parte estaremos no lucro.

O mais importante não é o que fazem conosco e sim o que fazemos de nós apesar de tudo que possamos enfrentar.  

(Adriana Silva)


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...