13 de maio de 2013

Em quem podemos confiar?




Dizem que não podemos confiar nem na nossa própria sombra. Em dias atuais, onde falta amor do ser humano para com seu semelhante, quando nos esbarramos com gestos de generosidade ficamos encantados. Minha maturidade ainda engatinha pra muitas coisas, em outras sequer nasceu, mas o fato é que consigo enxergar algumas coisas conforme vou vivendo.



Algumas que posso citar são as famosas frases: 

- Nem tudo que parece é.

- Quem fala mal de alguém pra você falará mal de você para alguém.

 -"Ame a todos. Confie em poucos. Não faça mal a ninguém.”.



Sei que se confiarmos demais nas pessoas a gente se dá mal. Se desconfiarmos demais não vivemos. Acho que a nossa coerência é ter a nossa consciência tranquila, e fazer a nossa parte. Uma coisa que aprendo é que precisamos ser imparciais. Quando você toma partido de alguma coisa você puxa a responsabilidade pra você, compra brigas que não são suas, pois cada um é responsável pela sua própria defesa e pelo que faz. Cada pessoa terá a sua versão da história, então sensatamente ouço, e tenho minha própria opinião. Se puder ajudar ajudo, mas existe coisas que nos falam a verdade e a nossa visão em relação às coisas. Algumas coisas são distorcidas então temos que muitas vezes nos mantermos neutros e agir ou em nossa própria defesa ou com o objetivo de ajudar alguém que precise.



As pessoas sempre advogam em sua defesa. Manipulam. Isso é até normal. As pessoas querem ser aceitas, amadas, queridas e não serem rejeitadas. Só que em nossa mente sábia e observadora, precisamos entender que todas as pessoas são e não são por vários motivos. Porque cada um desperta algo diferente nela, ou porque sofre, e precisa agir dessa forma. A verdade é que cada um sabe de si, e ao mesmo tempo não sabe, mas agem porque o nosso inconsciente dá pistas que muitas vezes é visto por quem está de fora. É uma forma de defesa do tipo: Eu não quero mais sofrer. Estou cansado!



Uma coisa legal é ouvir as pessoas. Quando ouvimos seus sentimentos, suas queixas, seus sonhos, suas frustrações, suas vontades, abrimos um leque de possibilidades e de elos pra aproximação. Muitas pessoas não gostam de ouvir críticas só elogios. Só que as críticas são as melhores coisas que poderiam nos acontecer. Elogiar é fácil. Se a crítica não é verdadeira nos chocamos, mas se concordamos, essa é uma maneira de nos ajustar como um relógio com a hora errada. A partir de algumas coisas negativas podemos tornar-nos pessoas melhores e mais sociáveis. A consciência de cada ato é de cada um.



Muitas pessoas usarão de má fé, humilharão as outras e até vão enganar. Mas alguns artifícios nada honestos destas podem enganar por muito tempo todo mundo, mas ninguém escapa da verdade. O que podemos tentar manter é a paz interior. Mesmo que seja difícil com pessoas totalmente sem humildade, respeito. Muitas vezes podemos ensinar algumas coisas às pessoas sem precisar sair do lugar e em outras mostrando que não estamos mortas. A questão é que temos que sempre bater naquela tecla: Se me faz feliz ser assim, eu prossigo!


Em quem podemos confiar? 

“Confie no que você precisa. Não deposite sua confiança em todas as pessoas. Porque muitas fingem segurar a sua mão e te jogam no precipício. Seja um bom observador de atitudes. Elas te darão provas suficientes em que mãos você pode confiar. Procure outras opiniões. Se forem iguais, repense. Leve a quem possa tomar algumas atitudes. Se não quiser desgastar-se saia de cena do que não concorda. Mas jamais abandone suas convicções. Mesmo que errar, elas são suas e não de outras pessoas. Cada um pensa como quer. E pode ser que algumas coisas não caibam em sua vida, mas em outras situações podem te ajudar a formular sua tese e sua certeza. Confie no que te faz bem, e no que te traz paz e benefício. Desconfie de si mesmo algumas vezes e dê tempo ao tempo. Não deposite toda sua raiva nas pessoas, espere. A vida mostra muita coisa. Seja firme quando precisar e gentil porque você ama ser assim, e não por obrigação. Todas as nossas experiências boas e ruins nos ensinam alguma coisa, mas nem sempre ela é aplicável a todas as pessoas. Porque todos nós somos diferentes, e nunca vamos entender o ser humano, e nem a nós mesmos. Mas podemos entender nossos sentimentos, pelo menos superficialmente. Mas confiar em si mesmo é um começo. Você pode até errar, mas confiou.”

(Adriana Silva)


Copyright ©2013. Todos os direitos reservados.  
 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...