Sobre o conteúdo desse blog:

Se alguma foto nesse blog for de sua propriedade entre em contato que mencionaremos a autoria. O que fazemos é editar as fotos e colocar mensagens, e caso se sinta lesado, informe-nos que ou daremos os devidos créditos ou removeremos sem problema algum. Porém lembramos que as fotos são retiradas do Google.

22 de março de 2013

Os exemplos é que mostram! (Crônica Social).




Tenho “tropeçado” constantemente em alguns pontos que gostaria de dividir com todos. Sabe aquela situação em que você precisa pedir desculpas a todo mundo por ter que pedir com licença, e que as pessoas por total falta de amor acham que é um incomodo, que nós que temos que dar espaço? Pois é, triste realidade. Até encontro pessoas que olham com amor, que estão dispostas a ajudar, mas poucas. A maioria da sociedade ignora, ou olha como se fosse um OVNI, mas eu não ligo. Eu até vejo sabe, algumas vezes me irrita. Mas é coisa do ser desumano mesmo.

Colidimos com força na falta de consideração. E nem por isso deixamos de ir e vir com a nossa filha. Afinal, as pessoas não respeitam o problema são delas, e estas precisam entender que dar licença não é obrigação deles e sim um direito de qualquer pessoa. As pessoas que não possuem um caso semelhante de um cadeirante, não sabem dessa realidade. Ao mesmo tempo há quem tenha e mesmo assim só olhe para o próprio umbigo. Há pessoas de todo tipo de toda educação e falta dela. Inclusive anda faltando caráter mesmo na sociedade anda faltando amor, solidariedade. Acho que ainda mais do que isso: Amor ao próximo. E eu pergunto: Que próximo? Se algumas pessoas acham que só existem elas, ou acham que o próximo é alguém que ande com as próprias pernas e não com uma cadeirinha empurrada pelo pai e mãe?

Então chego à conclusão que a sociedade hipócrita que se diz cordeiro e é lobo, que se diz amar Deus, não ama seu semelhante. O semelhante em questão pode estar sentado, mas é exatamente essa pessoa que ELE deixa pra dizer algo a você. Não importa a posição que estejamos para Deus somos todos iguais. Só que as atitudes para com nosso próximo são vistas por ELE. Chego à conclusão triste (para as pessoas) de que anda faltando mesmo é caráter.

Não adianta as pessoas falarem: - Sou um bom cidadão, não faço mal a ninguém. A vida são práticas diárias. Falar, todo mundo fala, mas agir é diferente. Muitas pessoas ainda não tem paz em sua vida porque a cabeça pensa coisas sujas o tempo inteiro. Quando poderiam pensar coisas boas, fazê-las. Acho que pessoas assim não são confiáveis.

Não importa quantas injustiças ou desrespeito passemos. Uma grande vantagem temos: Amor, sinceridade, bondade e não nos julgamos melhor do que ninguém. Apenas fazemos o melhor para alguém que no caso é nossa filha, não por obrigação e sim com muita alegria. Uma coisa que sempre vamos lutar de alguma forma é pra não deixar isso acontecer e sabemos que muitas nunca saberão o significado do amor e do respeito. Mas temos que dar a nossa voz, o nosso pronunciamento, mesmo que pareça algo muito sutil. O mundo está aí pra se viver!
Pra finalizar meu pensamento digo que meu texto é baseado em vivências com a sociedade, com outras pessoas. Se por um lado em nosso caminho aparecem pessoas maravilhosas, por outras pessoas que nos deixa indignados! Mas como somos justos, até nos posicionamos, mas sabemos que estes terão a resposta que merecem. Não generalizo, falo “algumas”. O mais importante é que se encontramos pessoas boas que no nosso cotidiano são importantes, essenciais, especiais, queridas, as que não, nos ensina a nunca ser como elas! Outra coisa é que o mais importante de tudo é que respeito, amor, consideração, preocupação e Deus existe dentro da nossa casa. Não sou exemplo de nada, mas uma coisa que sou é justa.

E quando não obtenho o mesmo das pessoas eu me pronuncio de alguma forma. Mas como dizem por aí, não se ensina algo a uma pessoa se ela não tem a capacidade de aprender, e isso se deve a vários fatores que aqui mencionei: caráter, respeito, consideração e amor ao seu semelhante. Só dá amor quem tem pra dar. E isso se percebe em atitudes. Mas sentimentos falsos não nos convence de forma alguma.

Parece que pelo fato de termos uma filha cadeirante, temos que viver pedindo desculpas ao mundo: - Me perdoe, preciso passar! – Me perdoe por atrapalhar seu caminho! – Me perdoe por cobrar algo que é direito dela.  –Me perdoe porque ela não anda e vocês andam! – Me perdoe porque eu e meu esposo somos as pernas dela!

Ah... E nos perdoe: - Somos felizes! Apesar de tudo que já passamos, somos agradecidos por viver! Por ter apenas uma vida mais corrida do que a sua, de ter mais responsabilidades, e ainda assim, não vermos nada demais, e olharmos normalmente para ela. Perdoe-nos por respeitá-la, amá-la e sermos muito amados também. Perdoe-nos: Por vocês que fazem essa cara feia e terem que suportar a nossa cara de felicidade! Um conselho: A felicidade depende daquilo do que não temos também!

Falar é fácil. Os exemplos é que mostram. 

(Adriana Silva) 


Copyright ©2013. Todos os direitos reservados.  


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...